22.3.06

Amor líquido

Enquanto os brotinhos balançavam o vestido de bolinha na beira da pista, do outro lado os meninos estalavam os dedos e dava um jeito no topete brilhante de gel. Era possível dançar com muitos, trocar um flerte com uns e ficar com algum. O tempo separou os dançarinos. Os casais começaram a dançar afastados, ao som da disco music e as meninas flertando com a maioria e ficando com alguns. Não demorou muito para as garotas passarem a ficar com três, quatro... Tudo sem o compromisso, é parte da curtição da night, da balada... e os laços humanos tornaram-se mais frágeis que nunca.
Vivemos um paradoxo: as pessoas estão desesperadas por relacionar-se, mas ao mesmo tempo não querem suportar nenhum encargo, ou tensão que isso proponha, tudo porque querem estar sempre livres para... Relacionarem-se! A questão é: as ligações são líquidas! O estar junto oscila entre o sonho e o pesadelo.Há uma busca pelo "relacionamento de bolso", do tipo que se pode sacar quando necessário. "Fica-se" numa noite, guarda-se o número do telefone, para quando precisar. Mais de três encontros já podem causar aflição, pois aproxima-se da aparência de namoro. Muito semelhante a vitamina C, os relacionamentos deste tipo, em altas doses, provocam náuseas e podem prejudicar a saúde. Só que os relacionamentos não são consumíveis, como a vitamina C!
Há um medo por entregar-se, já que isso implica deixar-se conhecer nas nossas fragilidades pelo outro. É ele nos ver sem a maquiagem purpiranada da noite, mas com o rosto lavado depois de um banho tomado. Ser "à luz do dia" é uma medida de risco, porque pode quebrar a ilusão do encanto trazido pela magia das luzes da boate, cheia de lacividade, sensualidade, galanteio, conquista.Há os meninos que preferem viver o "Amor líquido", porque assim pode ter todas, mas não ter nenhuma de verdade. Não têm que dar explicações, nem destino de volta, é do mundo, livre... Argumentariam alguns em seu favor.Há também os que preferem um relacionamento, mesmo que à distância, pois precisam da certeza de que alguém, em algum ponto o espera e torce por ele.Não acredito que seja viver a felicidade esses casuais encontros noturnos, mas pílulas de "prazer", que logo passam seu efeito. Bem como considero perigoso um namoro que perdeu o encanto, que não se renova. O amor é o mesmo, mas a pizzaria, o cinema, os passeios, os bares não precisam ser iguais! Inovar é deixar o amor sempre forte, como a planta que depois de cortada se renova.Como fazer isso com o namorado longe?, você me pergunta. É aí que está o sinal do quanto nosso amor é forte para suportar o fato de que nem tudo que queremos podemos; de que esse é o preço da espera até que ele saia da "bolha". Mas quando ele chegar para te ver, quem sabe não seria bom soltar o cabelo, colocar uma saia e caminhar descalça na praia, experimentarem sabores diferentes...? Sei, como você, que os momentos são contados, cronometrados, mas únicos. Então, não os perca, pois depois eles ficarão como quadros emoldurados na memória.
Às vezes, dá uma tristeza, uma solidão. Uma vontade de poder falar com eles e contar uma vitória, de pedir ajuda por causa de uma derrota e na, fraqueza, vem a pergunta: "Hei, mas podia ter tantos... Todos aqui...". Sim, podíamos, nos sugeririam os outros, que adoram opinar nos nossos namoros, atraídos pelo modo quase "exótico" para eles de como encaramos nossa vida amorosa.Só que nosso amor não é líquido, ele suporta. Se bater uma certa melancolia, não deixem que ela tome lugar. Procurem manter-se ocupadas, tentem levar a vida de vocês com coragem. Eu desejo a todas serenidade, leveza e alegria.
***
indico o livro: "Amor Líquido" (Zygmunt Bauman, Jorge Zahar Editor)
***
p.s1: Boa notícia: dentro em breve estarei com banda larga. Assim, poderei atualizar com muito mais freqüência nosso blog, meninas!Quem tiver blog/ flog, deixe seu endereço no comentário, assim, colocarei os links no perfil aí do lado e poderemos nos visitar!
p.s2:As pessoas que enviarem os textos, procurem colocar o nome completo e falar de onde é, qual a patente do namorado...(assim nos conhecemos melhor!) As que quiserem o anonimato, não se preocupem, sua preferência será respeitada!
Beijos para todas!!!

3 Comments:

Anonymous Thaís said...

Amar um militar,para muitas parece uma coisa comum,e um pouco difícil de se entender.Como alguem pode namorar um cara que mora longe?Como alguem ama alguem que não está presente todos os dias?
Muitas dizem:"ah,se fosse eu ,eu não aguentaria".Quem diz isso,realmente não sabe o que é amar.Amar é muito mais do que ter o corpo presente todos os dias,é muito mais de que ir a baladas,barzinhos e afins todo fim de semana com ele.Amar,é estar presente de alma,é ajudar mesmo que de longe,é saber entender que nem sempre podemos tê-los por perto,é saber respeitar a escolha deles,de morar longe e viver trancafiado.Posso dizer com toda certeza,quem ama um militar,sabe o que é amar de verdade...

Meninas,um beijão a todas...
e se quiserem me add no msn,tá ai oh: thaisrsr@hotmail.com

quarta-feira, março 22, 2006 3:42:00 PM  
Blogger Geovanna Neves said...

Conheci esse blog através do outro e por indicação do meu namorado. Desde que nos conhecemos ele tinha decidido ser militar e eu fazer psicologia em outra cidade. No começo foi difícil pensar em distância e eu n queria começar algo para logo terminar. Mas ele me convenceu de que melhor seria o caminho. Tentamos achar outras possibilidades, fazer outros cursos na universidade daqui do nosso estado. Mas sabíamos q estávamos nos enganando e futuramente poderíamos acusar o outro dos sonhos não realizados. Depois disso passamos a ler muito sobre relacionamentos a distância, mas confesso q nada foi tão maravilhoso como poder ler a experiência de mulheres que também amam um militar (ou futuro). Ele vai para Campinas daqui a poucos dias, mas estou com o coração mais tranquilo, pq compreendi q me deixei contaminar muito pelas opiniões alheias. Obrigada a todas as mulheres que aqui deixam seus exemplos! É isso, eu amo um militar.
Beijos :*

segunda-feira, janeiro 18, 2016 8:39:00 AM  
Blogger Geovanna Neves said...

Conheci esse blog através do outro e por indicação do meu namorado. Desde que nos conhecemos ele tinha decidido ser militar e eu fazer psicologia em outra cidade. No começo foi difícil pensar em distância e eu n queria começar algo para logo terminar. Mas ele me convenceu de que melhor seria o caminho. Tentamos achar outras possibilidades, fazer outros cursos na universidade daqui do nosso estado. Mas sabíamos q estávamos nos enganando e futuramente poderíamos acusar o outro dos sonhos não realizados. Depois disso passamos a ler muito sobre relacionamentos a distância, mas confesso q nada foi tão maravilhoso como poder ler a experiência de mulheres que também amam um militar (ou futuro). Ele vai para Campinas daqui a poucos dias, mas estou com o coração mais tranquilo, pq compreendi q me deixei contaminar muito pelas opiniões alheias. Obrigada a todas as mulheres que aqui deixam seus exemplos! É isso, eu amo um militar.
Beijos :*

segunda-feira, janeiro 18, 2016 8:40:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home