23.12.05

Seu amor é tenis ou frescobol?


O tênis é um jogo feroz. O seu objetivo é derrotar o adversário. E a sua derrota se revela no erro: o outro foi incapaz de devolver a bola. Joga-se tênis para fazer o outro errar. O bom jogador tem a exata noção do ponto fraco do adversário, e é justamente para aí que vai dirigir a sua cortada _ palavra muito sugestiva, que indica o seu objetivo sádico, que é de cortar, interromper, derrotar. O prazer do tênis se encontra, portanto, justamente no momento em que o jogo não pode mais continuar porque o adversário foi colocado para fora do jogo. Termina sempre com a alegria de um e a tristeza de outro.O frescobol se parece muito com o tênis, dois jogadores, duas raquetes e uma bola.Só que, para o jogo ser bom, é preciso que nenhum dos dois perca. Se a bola veio meio torta a gente sabe que não foi de propósito e faz o maior esforço do mundo para devolvê-la gostosa, no lugar certo, para que o outro possa pegá-la. Não existe adversário porque não há ninguém a ser derrotado. Aqui ou os dois ganham ou ninguém ganha. E ninguém fica feliz quando o outro erra_ pois o que se deseja é que ninguém erre. O erro de um, no frescobol, é como a ejaculação precoce: um acidente lamentável que não deveria ter acontecido, pois o gostoso mesmo é aquele ir e vir, ir e vir, ir e vir... E o que errou pede desculpas e o que provocou o erro se sente culpado. Mas não tem importância, começa-se de novo esse delicioso jogo em que ninguém marca pontos...A bola: são as nossas fantasias, irrealidades, sonhos sob a forma de palavras. Conversar é ficar batendo sonho pra lá, sonho pra cá...Tênis é assim: recebe-se o sonho do outro para destruí-lo, arrebata-lo, como bolha de sabão... O que se busca é ter razão e o que se ganha é o distanciamento. Aqui, quem ganha sempre perde.Já no frescobol é diferente: o sonho do outro é um brinquedo que deve ser preservado, pois se sabe que, se é sonho, é coisa delicada, do coração. O bom ouvinte é aquele que, ao falar, abre espaços para que as bolhas de sabão do outro voem livres. Bola vai, bola vem_ cresce o amor... Ninguém ganha para que os dois ganhem. E se deseja então que o outro viva sempre, eternamente, para que o jogo nunca tenha fim...Já dizia o filósofo Nietzche: “Ao pensar sobre a possibilidade do casamento cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: “Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa até a sua velhice?”.
(Rubem Alves)
p.s: O sonho do seu militar pode mudar de lugar de 2 em 2 anos... Não pense demais, vá junto. Deus não vos fez árvore com raiz, te deu pernas, seja viajante. A vida é tão curta.
Beijos para todos!

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

sexta-feira, dezembro 23, 2005 11:46:00 PM  
Anonymous anastacia said...

passando para desejar um feliz ano novo a todas as meninas que passam por aqui...
e as que tem o namorado acabdando nesse proximo ano... mais feliz ano novo ainda... demorou..mas finalmente o tempo chegou... hehe
bjinhos
e que tudo de certo na vida de todas vcs...e seus respectivos queridos...e toda a familia...

sexta-feira, dezembro 30, 2005 9:22:00 PM  
Anonymous Fabiana said...

Amoo esse texto...td de bom!
E alias, o blog ta maravilhoso!
Beijos a todas!

quarta-feira, janeiro 18, 2006 1:21:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home